Miss Brasília

Em 1959, o Rio de Janeiro perdia a condição de Distrito Federal por conta da mudança da capital do Brasil, Brasília, que surgia no Planalto Central e seria inaugurada em 21 de abril de 1960.  E, em 23 de maio de 1959, no Palace Hotel, o país conheceu a primeira Miss Brasília: Martha Garcia – que saiu vitoriosa entre 15 concorrentes e sob os aplausos de 3500 convidados.

Em junho de 1960, o Miss Brasília ganha novo formato e as candidatas defendem clubes e instituições representativas da capital federal como o Jockey Clube, o Cota Mil, a Casa do Ceará e o Grêmio Esportivo Brasiliense, entre outros…  E Magda Renate Pfrimer, que defendia o Iate Clube, vence a competição e fica com o terceiro lugar no Miss Brasil, sendo eleita ainda a primeira Miss Brasil Internacional e a primeira representante do Centro-Oeste a obter esse título.

E é com esse glamour dos anos 60 que Mayck Carvalho promoveu, em 2017, uma volta às origens dos tradicionais concursos de beleza, com a realização do Miss Brasília.

A ideia é enfatizar que o representante da beleza de Brasília, além de exibir atributos estéticos e elegância, também possui conhecimento e cultura. Ao se posicionar em relação a assuntos que interferem diretamente no cotidiano da cidade e do país, é um formador de opinião. É um mobilizador ao defender uma causa social e acionar sua rede de contatos em prol de um objetivo comum. Ou seja, é uma inspiração para os demais jovens na sociedade brasiliense.

Para participar a candidata deve ter de 17 a 26 anos, não ser nem nunca ter sido casada, não ter filhos, não ter fotos nuas. A candidata passará por uma bateria de provas preliminares que classificará as 5 finalistas do concurso e então a vencedora será escolhida na noite da grande final.

CLIQUE AQUI PARA SE INSCREVER